Câmara de Santarém atribuiu Medalha de Ouro da Cidade à Escola Superior Agrária de Santarém

08-02-2017

A Câmara de Santarém atribuiu a Medalha de Ouro da Cidade à Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS), dia 18 de julho, dia em que a escola foi oficialmente fundada (1888).

A Câmara de Santarém atribuiu a Medalha de Ouro da Cidade à Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS), dia 18 de julho, dia em que a escola foi oficialmente fundada (1888). A sessão solene, no âmbito das comemorações dos 125 anos de vida da instituição de ensino, decorreu no salão nobre dos Paços do Concelho e contou com a presença do presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, do diretor da Escola Agrária de Santarém, António Azevedo, dos vereadores da autarquia, do presidente da Assembleia Municipal, António Pinto Correia do e do presidente do Instituto Politécnico de Santarém, Jorge Justino, entre muitos outros. A proposta do presidente da Câmara Municipal da atribuição da medalha de ouro do Município de Santarém à Escola Superior Agrária foi aprovada pelo Conselho Municipal da Medalha, e posteriormente, por unanimidade na reunião do executivo no passado dia 12 de julho. Para Ricardo Gonçalves trata-se de uma escola "em interação permanente com a comunidade". Acrescentou também que, a Escola Superior Agrária, inicialmente denominada Escola Prática Elementar de Agricultura e Frutuária de Santarém (1888), tem sido um "motor de desenvolvimento cultural e económico, de reconhecido mérito académico e científico", contribuindo significativamente "para o desenvolvimento e para a promoção da cidade e do Concelho". Ricardo Gonçalves disse ainda que este estabelecimento de ensino é uma das "instituições mais antigas e prestigiadas do país", projetando, assim, o nome de Santarém não só em Portugal mas também além-fronteiras, nomeadamente em África onde existem estabelecimentos que se regem pelos seus padrões de qualidade. Visivelmente emocionado, o diretor da Escola Agrária de Santarém, António Azevedo, considerou a condecoração "uma honra", salientando, que a Escola Superior Agrária de Santarém é, acima de tudo, uma instituição "solidária e subsidiária" que se rege pela "dignidade da pessoa humana". Quanto ao futuro da instituição, António Azevedo, mostrou-se apreensivo, uma vez que "a rede de ensino superior está em crise. Todos os anos surgem novas escolas e por isso, é preciso reorganizar este estabelecimento de ensino". O repto da nova reestruturação já tinha sido lançado pelo presidente do Instituto Politécnico de Santarém, Jorge Justino. No entanto, António Azevedo voltou a relembrar que para se avançar com o projeto da reestruturação da escola, a ajuda da autarquia será preciosa. "Precisamos caminhar juntos neste processo para alcançar o sucesso", concluiu.

Fonte: CM Santarém